Na época em que é lembrado Jesus, um refugiado, colabore para que nenhum fique ao abandono

Queridos amigos e amigas,
Johanna só queria que seu bebê tivesse uma vida digna.
Para fugir da violência, da pobreza e da fome, ela se arriscou em um frágil bote inflável, esperando chegar em segurança na Europa. Mas virou uma tragédia.
O bote esvaziou, e seu filho Joseph de apenas 7 meses morreu…
Mais de 900 pessoas se afogaram no Mediterrâneo neste ano e se não fosse pelos barcos de resgate humanitário, poderiam ter sido MILHARES. E o pior de tudo: alguns países europeus estão descaradamente proibindo essas missões civis de resgate.
Todas, exceto uma.
Em todo o Mediterrâneo, apenas um barco de resgate civil ainda está em operação: o Open Arms (Braços Abertos). Sua dedicação é impressionante, enfrentando guardas costeiras violentas, mares tempestuosos e uma tristeza diária. Eles já resgataram mais de 60 mil pessoas do mar, mas precisam desesperadamente de ajuda financeira. Nós podemos ajudar.
Temos nossos próprios desafios para enfrentar — mas essa é a nossa chance de salvar algumas das pessoas mais vulneráveis do mundo, que sem nossa ajuda, poderão ficar à deriva, e se afogarem em alto mar.
Se muitos de nós doarmos, poderemos ajudar a financiar as operações do barco de resgate durante as frias semanas de inverno, apoiar outras missões que lutam contra burocracias administrativas e intensificar as lutas pelos direitos humanos em todo o mundo.
Essas pessoas não são apenas migrantes, imigrantes ou refugiados. São seres humanos: pessoas comuns enfrentando as mais terríveis circunstâncias, simplesmente tentando viver suas vidas e manter suas famílias em segurança. Não podemos ignorar esta situação.
Mas é exatamente isso que a União Europeia está fazendo: financiando prisões cruéis, vigilância com drones e patrulhas violentas para manter as pessoas longe de sua costa e confinadas em países como a Líbia. A população civil não deveria ter que realizar missões de resgate, mas a tripulação do Open Arms está sendo forçada a agir, caso contrário milhares de pessoas seriam abandonadas no mar.
Mas esse trabalho é extremamente caro: por ser o único barco em operação no Mediterrâneo, sua área de cobertura é enorme, justamente agora que é a época mais fria e perigosa do ano. Eles precisam de financiamento urgente e, se um número suficiente de pessoas doarem, poderemos:

Ajudar a financiar as missões de resgate do Open Arms durante este período crítico de inverno no Hemisfério Norte;
Fornecer alimentos emergenciais, coletes salva-vidas e kits de higiene às pessoas resgatadas;
Financiar batalhas administrativas para vencer a burocracia que impede outras missões de resgate;
Fortalecer nossas campanhas pelos direitos humanos pessoas vulneráveis em todo o mundo.
Nossas doações salvarão vidas, simples assim. Em outras circunstâncias, nós poderíamos estar no lugar dessas pessoas nestes barcos, agarrados aos nossos filhos, esperando desesperadamente qualquer tipo de ajuda.

Há anos nosso movimento se mantém ao lado dos mais vulneráveis em todo o mundo — sejam refugiados deixando a Síria devastada pela guerra, os Rohingya fugindo do genocídio, ou as crianças no Iêmen assoladas pela fome. Fazemos isso porque toda vida é preciosa — não importa de onde você é ou a cor da sua pele. Este é um momento para reafirmar essa crença e estender as mãos, de braços abertos.
Com esperança e determinação — sempre,
Camille, Mike, Patricia, Mohammad, Marigona, Aloys, Bert e toda a equipe da Avaaz

Para doar clique no site abaixo

https://secure.avaaz.org/page/po/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s